TRE-GO conclui instalação de seu primeiro parque de geração de energia elétrica fotovoltaica

Iniciativa visa economia nas contas de energia e menor impacto ambiental

energia solar tre-go

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO) implementa sistema de geração de energia elétrica renovável. Já estão concluídas as instalações das usinas fotovoltaicas, do Edifício Sede Anexo II (com potência de 136,50 kWp) e nos fóruns eleitorais de Anápolis (35,75kWp) e de Formosa (34,13kWp).

Iniciado em outubro do ano passado e concluído no dia 22 de janeiro de 2019, a estimativa é de que a produção de energia e consequente geração de créditos junto à ENEL (antiga CELG) já esteja liberada até o final de fevereiro de 2019. De acordo com a Coordenadoria de Engenharia e Infraestrutura do TRE/GO, as usinas apesar de prontas só podem entrar em produção após a conclusão dos trâmites burocráticos junto à concessionária, que inclui ainda a substituição dos atuais medidores de energia por medidores bidirecionais, que são equipamentos que medem a energia consumida e a energia gerada (injetada na rede) sendo a diferença transformada em créditos em kWh a serem abatidos nas demais contas de energia do TRE.

A usina fotovoltaica do Fórum Eleitoral de Anápolis é composta por 110 painéis fotovoltaicos de 325Wp cada um, instalados na face norte dos telhados (lado de maior incidência solar). Estes painéis alimentam um inversor de frequência que converte a energia elétrica ao padrão energético da concessionária e insere esta energia no barramento de entrada do quadro elétrico principal. Esta usina conseguirá suprir o consumo total daquela edificação.

A usina fotovoltaica do Fórum Eleitoral de Formosa é composta por 105 painéis fotovoltaicos de 325Wp cada um, instalados também na face norte dos telhados. Esta usina conseguirá suprir o consumo total daquela edificação e os créditos excedentes serão usados para abater a conta de mais três cartórios eleitorais.

Já usina fotovoltaica do Edifício Sede Anexo II, por conta da enorme área de telhado disponível, foi dimensionada para produzir energia elétrica com 70% acima da necessidade de consumo da edificação. Esta usina é composta por 420 painéis fotovoltaicos de 325Wp cada um, instalados em todo o telhado. Estes painéis alimentam inversores de frequência de alta capacidade que convertem a energia elétrica ao padrão energético da concessionária e inserem esta energia no barramento de entrada do quadro elétrico principal. Esta usina conseguirá suprir o consumo total da edificação e os créditos excedentes serão usados para abater a conta de até vinte cartórios eleitorais.

Assessoria de Imprensa e Comunicação Social


Últimas notícias postadas

Recentes