Adequação de linguagem em manifestações públicas

A fim de dar cumprimento à Resolução CNJ nº 230/2016 [CNJ] que orienta a adequação das atividades dos órgãos do Poder Judiciário às determinações exaradas pela Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, e também considerando-se a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, através da Portaria PRES nº 265/2017 [Legislação compilada], criou a Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão que vem atuando ativamente no seu propósito de promover amplo e irrestrito acesso de pessoas com deficiência aos sistemas da Justiça Eleitoral.

Com relação à disponibilização do uso da linguagem de sinais bem como outros meios destinados à facilitar aos portadores de deficiência visual o acesso à informação, o Comitê Gestor de Tecnologia da Informação e Comunicação do TRE/GO, CGTIC, está desenvolvendo estudos com vistas a promover as adaptações necessárias no nosso sítio eletrônico.